Big 5 do Pantanal Sul: veja quais são os maiores animais da planície pantaneira

Já ouviu falar dos BIG 5 Animais Africanos? Pois sabia que no Pantanal do Mato Grosso do Sul não vivem cinco animais que são os maiores da sua espécie! Vivem 8! Eles são os Big 5+3 do Safári Pantaneiro e nesse artigo você conhecer mais de cada um deles! 


OS BIG 5

Já ouviu falar nos Big 5 Animais do Safári Africano? O termo começou a ser usado para os cinco animais que eram considerados os mais difíceis de caçar na África: leão, leopardo, elefante, rinoceronte e búfalo. 

Mas, não precisa ir longe para ver animais deslumbrantes e, melhor: livres e protegidos!

No Pantanal do Mato Grosso do Sul há os maiores representantes de oito espécies animais e são eles as estrelas dos safáris fotográficos!


BIG 5 (+3) Pantanal Sul

O Pantanal é a maior planície alagável do mundo e um bioma riquíssimo pela flora e fauna! Com essa biodiversidade incrível, era natural que a região abrigasse espécies únicas!

Oito animais que vivem no Pantanal Sul são considerados os maiores da sua espécie nas Américas ou no mundo, são eles: onça-pintada, tamanduá-bandeira, cervo do Pantanal, anta, capivara, ema, ariranha e sucuri.

Vamos conhecer mais sobre eles? Continue lendo...


1. Onça-pintada (Panthera onca)

A onça-pintada é o maior felino das Américas e o terceiro do mundo (atrás do tigre e do leão).

Ela tem entre 1,10 a 1,58 metros de comprimento, cerca de 70 cm de altura e o peso varia de 61 a 158kg (macho adulto), vivendo cerca de 12 anos na natureza.

Existem cerca de 13mil onças no Pantanal e, segundo a Lista de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção elaborada pelo ICMBio, elas estão em perigo de sumirem, por isso, há instituições que cuidam da sua preservação, como o Onçafári.

As onças-pintadas têm um papel importante no ecossistema, pois mantém o equilíbrio de várias espécies que são suas presas.


2. Tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla)

O tamanduá-bandeira é o maior de todos os tamanduás. Sua grande cauda, semelhante à uma bandeira, é responsável pelo seu nome.

Ele tem entre 1,00 e 1,40 metros de comprimento (só a cauda varia ente 65-90 cm!), cerca de 60cm de altura e pesa em torno de 35 a 45kg (macho adulto), podendo viver na natureza até 16 anos.

O tamanduá-bandeira é um dos Big 5 mais desejados de serem encontrados nos safáris, logo atrás da onça-pintada. É um animal exótico, diferente e lindo!

E sabia que ele pode consumir até 30mil formigas em um dia? A refeição é farta!

Caminha tranquilamente atrás do seu alimento (as formigas e cupins dos campos), mas quando sente uma ameaça ele muda de postura: apoia-se nas patas traseiras, abre os braços, mostra as garras afiadas e espera pacientemente. Se o predador investir, recebe um abraço mortal! Dessa forma, ele pode matar até uma onça-pintada, que não o caça devido a uma substância tóxica presente na sua carne.

Ele está ameaçado de extinção e é protegido aqui nas fazendas pantaneiras.


3. Cervo-de-pantanal (Blastocerus dichotomus)

Essa é a maior espécie de cervídeo da América do Sul! O cervo-do-pantanal é bem comum de ser visto nos safáris no Pantanal Sul, especialmente no final da tarde.

Ele vive em áreas alagadas (com até meio metro de profundidade) e tem as patas adaptadas a este tipo de solo: são mais longas e nos cascos possuem uma membrana que ajuda a distribuir o peso do animal facilitando a corrida e o andar sobre as águas.

É fácil de ser visualizado, pois tem altura de 1,15 e 1,30 metros, cerca de 1,90 metros de comprimento e pesa entre 100 e 150 kg (adultos). Somente os machos possuem chifres, que têm uma haste de até 60 cm de comprimento, e no total, possuem entre 8 e 12 pontas.


4. Anta (Tapirus terrestris)

A anta é o maior mamífero terrestre da América do Sul! A jardineira das florestas é fundamental no nosso bioma por ser uma excelente dispersora de sementes, arborizando nossas áreas.

E quem a vê pela primeira vez, a acha esquisitona: tem corpo de leitão, patinhas de boi, orelha de cavalo e um focinho tipo de elefante. É bem tímida, tranquila e precisa de amplo espaço para viver. Mede em torno de 2 metros de comprimento, cerca de 1,20 metros de altura e pode chegar a pesar até 300 quilos!

É mais difícil de ser vista nos safáris, pois sai mais ao anoitecer e fica escondidinha.


5. Capivara (Hydrochoerus hydrochaeris)

A capivara é o maior roedor do mundo e uma figurinha fácil de ser vista aqui no Pantanal Sul!

Com cerca de 1,30 metros de comprimento, cerca de 50cm de altura e pesando até 70kg, as capivaras vivem em grupos liderados por um macho dominante – que esfrega sua glândula (localizada entre o nariz e os olhos) na vegetação para deixar claro que aquele território é dele, e as fêmeas com filhotes e outros machos ficam próximos a ele.

Se alimentam de grama, plantas aquáticas e são encontradas sempre próximas da água, onde adoram tomar um banho! Aliás, são ótimas nadadoras e possuem membranas nas patinhas. Quando se sentem ameaçadas dão um grito alto, pulam na água, submergem e nadam embaixo da água rapidinho para despistar o predador. E elas podem ficar submersas por até 10 minutos - que fôlego!

As capivaras são tranquilas e muito simpáticas, convivendo muito bem com todas as espécies pantaneiras, em especial as aves. Elas não estão ameaças de extinção.


6. Ema (Rhea americana)

A ema é a maior ave das Américas e a mais pesada também. Pode atingir 1,70 metros de comprimento e pesar até 36 kg (adultos) e a envergadura (de uma ponta da asa até a outra) pode atingir 1,50 metros de comprimento.

Apesar de ter asas grandes, ela não voa. Mas, tudo bem, pois é na corrida que ela tira vantagem: atinge até 60km/h e usa as asas para mudar de direção (corre em ziguezague) e ganhar velocidade, principalmente para correr do seu maior predador: a onça-pintada.

Vivem em grupos de até 60 indivíduos com um macho dominante que copula com várias fêmeas. Essas dividem um único ninho para botar os ovos e é o pai quem cuida de todos eles que eclodem quase todos de uma vez. E, para garantir alimento para todos os recém-nascidos, o pai sacrifica um dos ovos quebrando ele antes para atrair larvas e insetos.


7. Ariranha (Pteronura brasiliensis)

A ariranha é o maior membro da família dos mustelídeos, podendo chegar a 180 cm de comprimento e 35kg de peso.

O simpático animal vive às margens dos rios do Pantanal Sul, onde cavam suas tocas e criam seus filhotes. Vivem em grupos de cerca de 15 indivíduos, e alimentam-se, principalmente, de peixes.

Também conhecida como lontra-gigante, a ariranha tem o corpo longo coberto por uma pelagem densa e de cor marrom com uma mancha branca no pescoço. Sua cauda robusta e achatada e membradas entre os dedos das patas auxiliam na locomoção na água e a tornam uma exímia nadadora!

Elas podem ser vistas em safáris fluviais e passeios de barco ou pescarias, sempre pertinho das margens nos rios.


8. Sucuri-amarela (Eunectes notaeus)

As cobras também são Bigs aqui no Pantanal Sul! As conhecidas anacondas, assustam e encantam ao mesmo tempo.

A sucuri é a maior cobra das Américas, em especial a sucuri-verde encontrada na Amazônia (no mundo só perde para a píton-real).

Mas, aqui no Pantanal Sul elas não ficam para trás. A Eunectes notaeus, a sucuri-amarela, endêmica da região, pode chegar a 5 metros, mais de 100kg e viver cerca de 30 anos na natureza.

É possível observar essa espécie em estradas no interior das fazendas. Por isso, ande sempre com os guias para segurança.


Safári no Pantanal Sul

Agora que você já sabe quais são os Big 5 Animais do Pantanal, você pode vê-los de pertinho nos safáris pantaneiros.

O passeio é oferecido por várias fazendas no Mato Grosso do Sul. Um guia acompanha o turista em veículos adaptados e chegam pertinho dos animais, uma experiência única e inesquecível!

Há também safáris noturnos, as chamadas Focagens Noturnas, onde é possível ver os animais com hábitos noturnos.

Passeios que você não pode deixar de fazer em Miranda, Aquidauana ou Corumbá!


Fale com nossas agências associadas e programe sua viagem pra cá!


Referencias: Wikipédia, site Onçafári e LOPES, Wellington Hannibal. Mamíferos não voadores do Pantanal e entorno. Wellington Hannibal/Leonardo Avelino Duarte, Cyntia Cavalcante Santos. Campo Grande, MS: Natureza em foco 2015.