Roteiro no Pantanal do Mato Grosso do Sul e Bodoquena para grupos de Terceira Idade

A terceira idade pode ser o melhor momento para viajar e explorar o Brasil e o mundo. Muita gente juntou as economias ao longo da vida e aproveita a aposentadoria e o tempo livre para conhecer os lugares que sempre desejou, para relaxar em novos destinos e para se distrair após anos trabalhando sem parar. E o Pantanal do Mato Grosso do Sul e a Serra do Bodoquena são destinos especiais e muito desejados pelos grupos para curtir muita natureza, tranquilidade, mas também aventuras e gastronomia!

Para ajudar você que já passou dos 60 anos a planejar a sua viagem, confira um roteiro sugestivo pelo Pantanal Sul e Serra da Bodoquena!

Roteiro Pantanal Sul e Serra da Bodoquena Melhor Idade

Primeiro Dia

A chegada no Pantanal Sul se dá através Campo Grande, a capital do Mato Grosso do Sul. Após desembarcar no aeroporto ou rodoviária, o mais comum é seguir para Aquidauana, a cidade mais próxima que funciona como porta de entrada. São duas horas de estrada pela BR 262, já observando no caminho as mudanças de paisagem.

O cenário pantaneiro surge no trajeto aos poucos, com destaque para a Estrada Parque de Piraputanga. Ao chegar em Dois Irmãos do Buriti, após aproximadamente 90 km, um desvio leva para ela, que oficialmente se trata da rodovia estadual MS 450. Para chegar em Aquidauana são mais 50 km por dentro de uma Área de Proteção Ambiental (APA) e com o clima todo de Pantanal no percurso.

É uma bela maneira de já se ambientar ao destino, por ser possível já observar muitos animais e paisagens sensacionais!

Na chegada, a hospedagem em Aquidauana depende do que foi escolhido pelo grupo na hora de fechar a viagem. Existem tantos hotéis com boa estrutura dentro do perímetro urbano, com facilidade de acesso a comércio e serviços, quanto as fazendas e pousadas pantaneiras mais afastadas do centro e que oferecem uma estadia típica da região.


Foto da Estrada Parque Piraputanga, via MS Notícias.


Segundo e Terceiro Dia

Mesmo com o pernoite em hotel, a melhor pedida para os dias 2 e 3 é visitar uma das fazendas próximas a Aquidauana e conhecer as tradições do povo pantaneiro. As pousadas pantaneiras elas oferecem passeios, além de hospedagem e ficam a cerca de 50 km do centro da cidade.

Ambas oferecem passeios perfeitos para grupos de terceira idade. Não é preciso se aventurar demais. Para explorar a região, os passeios de charrete são perfeitos, bem como os safáris fotográficos (de dia e de noite), passeios de barco, trilhas na natureza que permitem ver de perto a incrível fauna e flora do Pantanal Sul, com centenas de espécies diferentes. Para relaxar, pesca esportiva ou simplesmente relaxar na piscina e estrutura das pousadas.

Os aventureiros ainda podem fazer trilhas, rafting e rapel na região do Morro do Paxixi! Adrenalina garantida em meio a muita natureza!

No terceiro dia a tarde, pode seguir para Miranda, outro destino importante do Pantanal Sul. São cerca de 70 km até lá. Vale a pena se hospedar na cidade para conhecer um pouco mais da gastronomia e hospitalidade local.


Quarto e Quinto Dia

Em Miranda, após o café da manhã no hotel, você poderá fazer passeios nas fazendas pantaneiras e também atrativos pantaneiros.

Há opção de cavalgada, de participar de uma Comitiva Pantaneira, fazer safári terrestre ou fluvial, passeios de chalana e de barco, conhecer a lida de gado, a ordenha e quem curte, pode passear de bike também ou caminhar.

Na hora das refeições, as fazendas oferecem almoço típico das comitivas, mas há restaurantes em Miranda que também oferece o banquete pantaneiro, bem como churrascos e peixes. Não deixe também de experimentar no café da manhã o quebra torto, café típico dos peões, que tem arroz carreteiro, ovos, farofa e mandioca acompanhados de leite com açúcar queimado, café, caldo de cana e suco de frutas da região.

A noite, pode também fazer focagem noturna e curtir um luau, como também participar de uma festa incrível, a Noite Pantaneira, com folclore, apresentações, música, histórias, culinária e muito mais!

Você pode escolher passeios em Aquidauana e complementar em Miranda, por exemplo, para que consiga ver tudo o que a região pode oferecer! E, claro, pode ficar mais dias em Aquidauana!


Sexto e Sétimo Dia

Para curtir mais do Pantanal Sul e ver paisagens ainda mais deslumbrantes, você pode ir à Corumbá, ficar hospedado em uma pousada pantaneira bem aconchegante. Na região também há passeios como cavalgadas, safáris, canoagem, flutuação e passeios de barco. Para chegar nas fazendas, aprecie a Estrada Parque Pantanal e toda a exuberância da flora e fauna locais. Se você gosta de aventura e tem preparo físico e disposição, pode ainda curtir uma travessia sensacional pela Serra do Amolar.

Para quem dispõe de mais tempo ou ama pescarias, os cruzeiros fluviais são uma ótima pedida! Há empresas que fazem pacotes saindo de Corumbá e do Passo da Lontra circulando toda região pantaneira.


Oitavo ao Décimo Dia

Que tal agora curtir cachoeiras e clima de serra em Bodoquena? A cidade fica a 60 km de Miranda e com apenas uma hora de estrada é possível sair cedo e curtir o dia inteiro já por lá.

A região serrana é conhecida pelas quedas d’água e seus balneários, como a Cachoeira Boca da Onça e seus mais de 150 metros de altura (a maior cachoeira do Mato Grosso do Sul), um visual espetacular. Quem quiser se aventurar pode tomar banho em sua piscina natural gelada.

Há atrativos que você pode curtir trilhas apreciando as cachoeiras e também dar aquele mergulho em um banho refrescante nas águas cristalinas de Bodoquena, andar de caiaque, boia cross e barco! Para os aventureiros, há o maior ra

Para se hospedar, há pousadas de charme a apenas 10 km do centro, com muito conforto e pertinho de um riacho delicioso, nada melhor para o descanso de fim da viagem.

Enquanto estiver em Bodoquena, não deixe de provar o prato típico da cidade, a palga serrana. Trata-se de um frango caipira cozido com palmito de bacuri e temperos. É delicioso!

E, no décimo dia, você pode encerrar a viagem retornando para Campo Grande, ou ainda seguir até Bonito, onde as belezas naturais continuam!